Transporte Público em Paris - Parte 2 - Metrô, RER e Tramway

METRÔ

Seguramente o metrô será o meio de transporte mais utilizado para se locomover pela cidade.


Linhas: O sistema do metrô é dividido em 16 linhas, numeradas de 1 a 14, sendo que as linhas 3 e 7 tem a versão "b". Para facilitar, se houver uma bolinha colorida com um número em qualquer estação essa linha é um metrô, mas eu darei essa e outras dicas para facilitar a utilização desse meio de transporte em outro post.



Abaixo disponibilizo o link do site oficial para os itinerários de todas as linhas de Metrô de Paris, facilitando o planejamento da viagem.

1 - 2 - 3 - 3b

4 - 5 - 6 - 7

7b - 8 - 9 - 10

11 - 12 - 13 - 14


Horário: O horário de funcionamento do metrô é de 05:30 a 01:15, mas sexta, sábado e vésperas de feriado o horário é estendido em 1 hora, ou seja, funciona até 02:15.


Preço: A passagem de metrô, ticket T+, custa 1,90 EUR (valor em fevereiro de 2018), mas é possível comprar um pacote com 10 tickets por 14,90 EUR (valor em fevereiro de 2018).

Um único ticket permite fazer baldeação Metrô-Metrô ou Metrô-RER por um período de 2 horas a partir da primeira validação.



Considerações: No geral, exceto algumas linhas em horário de pico, o metrô é bem vazio e facilmente são encontrados lugares para sentar.

Todas as estações são muito bem sinalizadas e as linhas são simples, ou seja, só tem um ponto de início e um final, portanto basta escolher um dos sentidos da linha e seguir viagem. No pior caso, se o sentido estiver errado, basta descer na estação seguinte e tomar o trem no sentido correto.

Há um problema, no entanto, com relação à adequação para pessoas com deficiência, é muito raro encontrar uma estação adequada, então quem não puder subir escadas ou tiver alguma dificuldade para se locomover não deve tomar deliberadamente o metrô.


Dica: Para evitar a possibilidade dar uma bola fora na primeira vez que utilizar o metrô em Paris, todas as portas que não tem a proteção de vidro NÃO abrem automaticamente. Para abrir as portas é necessário apertar um botão ou mover uma alavanca localizada onde haveria uma maçaneta. A regra vale tanto para entrar quanto para sair do trem.


Dica 2: Eu moro em São Paulo, então estou habituado a tomar Metrô e o funcionamento é muito similar ao de Paris, mas como tem muita gente que não tem familiaridade com esse meio de transporte, vou explicar sucintamente como funciona.

A primeira coisa que deve ser observada, antes de entrar em uma estação de Metrô ou RER, é se a linha desejada passa ali. Para tanto basta observar as bolinhas coloridas na entrada na estação e verificar se a linha está lá.


Não tenho uma foto muito boa, mas dá pra ter uma ideia, tem uma bolinha com o número 12 precedida pela letra M, ou seja, nesta estação passa a linha 12 do Metrô.

Uma linha de Metrô, ao contrário do que será visto em Ônibus no próximo post, tem sempre dois pontos finais, um em cada extremidade, e o sentido que você deve tomar leva o nome da estação final.


Se eu estou na linha 4 do Metrô, estação Châtelet, e quiser me deslocar até a estação Vavin, eu devo seguir as placas para Mairie de Montrouge, uma vez que este é o ponto final do sentido do Metrô que eu preciso tomar

Adicionalmente, aquelas bolinhas coloridas embaixo da linha indicam baldeações naquela estação. Por exemplo, se eu estou na estação Châtelet eu tenho também acesso às linhas 1, 7, 11 e 14 do Metrô. A estação Les Halles permite acesso às linhas RER A, B e D. Já a estação Porte d'Orleáns permite tomar a linha 3a do sistema de Tramway.

Para chegar até a plataforma correta basta seguir as placas indicativas da linha e sentido desejados. Essas placas podem aparecer de algumas formas.

De forma geral a primeira placa, principalmente em baldeações, contem os dois sentidos da linha. Na placa abaixo é possível seguir para a direita para tomar ambos os sentidos da linha 1, Château de Vincennes e La Defénse.

Eventualmente as sentidos da linha vão se separar e será possível seguir placas específicas para o sentido desejado, Château de Vincennes. Notem também que a placa indica que é possível seguir para a direita para ambos os sentidos da linha 6. Essa mesma regra vale para RER, respeitando os múltiplos finais de linha, como explicarei mais adiante.

As estações também contam com placas eletrônicas com o tempo até os dois próximos trens. Na plataforma para tomar o trem com sentido Château de Vincennes o próximo irá chegar em 2 minutos e o seguinte em 8.


 

RER

O RER, abreviação para Réseau Express Régional assim como o metrô, é um sistema de transporte por trens. Ambos são muito semelhantes em praticamente todos os aspectos.


Linhas: São ao todo 5 linhas identificadas por letras, de A a E, e a maior diferença é que abrangem locais mais afastados de Paris e cidades próximas.

É possível também acessar a Disneyland Paris através do RER A, o aeroporto Charles de Gaulle (CDG) através do RER B e o Château de Versailles através do RER C.


Analogamente ao Metrô, abaixo disponibilizo os itinerários de cada uma das 5 linhas do RER.

A - B - C - D - E

Horário: O horário de funcionamento é de 05:30 a 01:20, não havendo dias com horário estendido.


Preço: Na região central de Paris é possível utilizar os tickets T+ (1,90 EUR 1 unidade e 14,90 EUR 10 unidades) nas linhas do RER, mas para destinos/origens mais afastados o preço irá variar.

Da mesma forma que o Metrô, é possível fazer baldeação com um único ticket T+ por um período de 2 horas.


Considerações: Diferentemente do metrô, os trens do RER são de 2 andares. Ao acessar o trem é possível subir ou descer as escadas, mas recomendo subir, pois a vista será melhor durante o passeio, especialmente se for para cidades vizinhas a Paris.

Ao viajar em 2 pessoas, existem lugares encostados nas escadas, tanto em cima quanto embaixo, onde é possível sentar um de frente para o outro e não há bancos do lado, tornando a viagem um pouco mais privada. Na imagem abaixo esses lugares mais privados estão do lado direito, tanto ao fundo quanto na frente.


Evitar usar o RER para circular nas Zonas 1 e 2, pois são poucas estações e os trens podem demorar mais para partir/chegar.


Dica: A principal diferença entre o RER e o metrô, e que pode causar muitos transtornos na viagem, é que o RER não tem início e fim únicos, ou seja, uma mesma linha RER pode partir de 3 pontos diferentes e chegar a 2 destinos diferentes, então não é só acertar o sentido, tem que ter certeza quanto ao destino também.

Por exemplo o RER A, possui 5 pontos finais na linha, sendo 3 de um lado e 2 do outro. Para ir à Disneyland é preciso pegar o trem com destino a Marne-la-Vallée Chessy, não bastando apenas pegar sentido leste, pois nesse mesmo sentido há o ponto final Boissy-Saint-Léger, que fica muito longe da Disneyland.

Algumas estações de RER inclusive possuem várias plataformas, então deve-se ter certeza de que o trem está sendo aguardado na plataforma correta.

Para retornar a Paris geralmente não importa o destino, uma vez que há uma linha única na região central.



Por exemplo a linha RER A. Ao ir de Paris para a Disneyland eu só posso tomar o trem com destino A4 - Marne-la-Vallée Chessy. Já na volta eu posso tomar qualquer trem com destino A1 - Saint-Germain-en-Laye, A3 - Cergy-Le Haut ou A5 - Poissy.


Dica 2: Não sei se vale para todas as estações, mas tive que validar o ticket ao sair do RER no meu destino final, tanto na Disneyland quanto em Versailles, então procurem saber quanto custará o passeio e se será necessário comprar um ticket especial para poder sair da estação do RER. Onde perguntar? Logo na chegada, ainda no aeroporto, levar todas as dúvidas anotadas e perguntar tudo no balcão de informações. O atendimento é muito bom e é possível pegar vários mapas e panfletos no local. Não recomendo, no entanto, a compra de tickets sem consultar o valor oficial antes, pois em alguns tipos de passagem, como por exemplo o T+, é cobrada uma taxa que encarece um pouco o valor final.


Dica 3: Em algum momento pode aparecer o nome Transilien, fato que pode gerar alguma confusão. O Transilien nada mais é do que o RER, mais precisamente as linhas C, D e E do RER. Essa mudança de nome decorre do fato de que as linhas A e B do RER são gerenciadas pela RATP e as linhas C, D e E pela SNCF.



 

TRAMWAY

O Tramway é um sistema de bondes que voltaram a circular em Paris no final do século XX.



Linhas: São ao todo 9 linhas identificadas por números precedidos pela letra T, sendo a letra T em um círculo de borda azul e o número em um círculo de borda colorida: T1, T2, T3a, T3b, T4, T5, T6, T7, T8 e T9.


Os itinerários das 9 linhas do Tramway são disponibilizados abaixo, basta clicar no número da linha correspondente.


1 - 2 - 3a - 3b

4 - 5 - 6 - 7 - 8


Horário: O horário de funcionamento é semelhante ao RER, de 05:30 a 01:20 com alguma variação entre as linhas.


Preço: Para embarcar nos bondes em Paris pode-se utilizar os tickets T+ (1,90 EUR 1 unidade e 14,90 EUR 10 unidades), da mesma forma que o metrô.

Um único ticket T+ permite tomar outro Tramway ou um ônibus por u período de 90 minutos a partir da primeira validação.


Considerações: Esse sistema de transporte não será muito utilizado em uma viagem turística, uma vez que os trajetos acompanham a divisão entre as zonas 1 e 2 de Paris, ou seja, são afastadas de qualquer pontos turístico e do centro da cidade.


 

FURNICULAR

Em Montmatre, bairro de Paris querido por muitos, há uma escadaria que pode ser evitada com a ajuda de um Furnicular que realizada a subida/descida em cerca de 90 segundos.




Horário: O Furnicular de Montmatre funciona todos os dias das 06:00 até as 12:45.


Preço: Para utilizar o Furnicular é necessário o ticket T+ e outros passes aceitos por ônibus e metrôs, o preço base é 1,90 EUR para um ticket unitário e 14,90 EUR para um pacote com 10 unidades.



#viagem #paris #dica #transporte #transporteparis

Posts Relacionados

Ver tudo
POSTS RECOMENDADOS