Se Joga Na Viagem

Primeiro o planejamento, depois a execução.

Não foi muito bem o que eu fiz nesse caso, como podem observar estou escrevendo um post de introdução ao blog depois de já ter escrito alguns posts prévios.

Eu já tentei fazer algo parecido antes, mas planejei tanto que nunca dei início à segunda etapa, portanto nesse meu novo projeto eu simplesmente comecei com o material que eu já tinha, sem saber ao certo o que eu queria fazer, e fui planejando com tudo em andamento.

Enfim, em determinado momento eu tinha um blog sem dispor de um rumo para ele, eu simplesmente não tinha clareza sobre o que fazer em seguida, mas continuei escrevendo e, de certa forma, torcendo um pouquinho para encontrar um caminho.

Deu certo, aos poucos as coisas foram ficando mais claras eu eu descobri o que estava almejando com essa iniciativa de começar um blog.

Me chamo Sergio Bandeira e sou engenheiro, profissão pouco associada à escrita, e ao longo dos anos desenvolvi um gosto enorme por viajar.

Minha primeira grande viagem, e talvez o começo da definição do que eu sou hoje, foi em 2005, para a Europa, e desde então procurei viajar sempre que possível, no começo com a família e depois por conta própria.

De 2005 a 2010 fiz um intercâmbio no Canadá e viajei um pouco pelo Brasil, como meus pais sempre gostaram de fazer passeios em família, seja para outra cidade, de carro, de avião ou até mesmo em um zoológico ou restaurante diferente sem sair da cidade onde morava.

Já tive oportunidade de conhecer alguns países pelo mundo e há 9 anos planejo minhas próprias viagens.

Em 2010 eu me formei na faculdade e a primeira viagem que planejei foi com o dinheiro do estágio, bem pouco, me obrigando a buscar formas de conseguir os menores preços possíveis para hospedagem, alimentação, passeios etc. Essa viagem foi para Santiago, no Chile, e Buenos Aires, na Argentina e foi a primeira viagem que eu planejei na minha vida.

Nasceu aí um conceito de que o ato de viajar não é somente ir a algum país ou cidade diferente, mas sim fazer ou conhecer algo diferente, pode ser um restaurante novo, um museu, qualquer coisa que proporcione uma experiência nova e marcante em nossas vidas.

Esse é o primeiro pilar que norteia meu projeto.

Dentre os passeios, seja na minha cidade ou em outro país, a gastronomia sempre foi pra mim uma forma de experienciar algo novo, mesmo sem sair de São Paulo eu procuro conhecer tipos de comida diferentes, ambientes diferentes, e em outras cidades brasileiras ou não eu quero sempre conhecer o que é local, pois para mim a gastronomia me faz entender um pouco melhor a história de onde estou.

Firmou-se então o segundo pilar e o que eu estou fazendo nessa jornada começa a tomar forma.

Falta o terceiro pilar, que faz os outros dois acontecerem, o pilar financeiro.

Como mencionei, o custo sempre foi um problema para quem gosta de viajar e ter experiências novas, então eu precisava fazer com que um orçamento de 1000 rendesse 2000, caso contrário eu poderia vivenciar metade das experiências.

O resultado disso é que já comprei passagem para os Estados Unidos por R$ 600, já me hospedei de graça em hotel, já comi com desconto de até 50% em alguns países e basicamente eu quinzenalmente provo um restaurante diferente na minha cidade pagando pelo menos 30% a menos na conta.

Define-se então o pilar do desconto.

Viagem, gastronomia e desconto irão nortear todo meu trabalho daqui em diante, entendendo-se por viagem qualquer tipo de passeio que promova uma experiência nova.

Não será um blog de promoções de milhas, temos boas opções e eu irei referencia-las com o tempo, também não pretendo fazer um blog de diário de viagem, com foco em minhas próprias experiências.

Ao longo dos últimos 8 anos adquiri algum conhecimento no planejamento de viagens e passeios e tenho ajudado uma quantidade relevante de pessoas a viabilizarem suas viagens. O ápice foi quando alguém me disse que queria ir à Europa, mas era caro, e acabou por ouvir um discurso fomentado por experiências próprias de que é possível sim viajar para qualquer lugar do mundo.

Percebi então que muitas pessoas sonham em viajar, muitas vezes fazer a primeira viagem de suas vidas, mas por uma combinação de motivos, quase sempre infundamentados, deixam de lado e acabam se conformando.

Passei a militar em prol das novas experiências e cada vez mais ajudei pessoas a sair e viajar, foi aí que pensei que eu poderia contribuir com minhas experiências e conhecimento de forma mais abrangente, surgindo assim o projeto Se Joga Na Viagem.

O blog é voltado especialmente para os que ainda não viajaram, então muitas das informações podem parecer triviais demais, mas devo lembrar que muita gente nunca nem andou de metrô e, portanto, expliquei como o fazer em um dos meus primeiros posts.

Logicamente há muita informação útil para os que tem mais experiência, procuro sempre colocar as informações da forma mais detalhada e completa possível, mas a sensação de ter ajudado alguém a fazer a primeira viagem de sua vida é indescritível.

Pretendo fazer isso de forma colaborativa, onde os que tem experiência podem contribuir com informações e relatos, que serão publicados com os devidos créditos, e os que tem dúvidas podem me perguntar que farei o possível para responder, mesmo que eu não saiba naquele momento. Se a dúvida for muito importante a ideia é transformar em um post, como o sobre seguro viagem.

Toda ajuda verbal a familiares e amigos que forneço também será revertida em posts para que todos possam usufruir, como é o caso dos descontos no Chile, que foi uma ajuda para alguém que irá para Santiago e resolvi compartilhar com todos.

Quero fazer isso de forma colaborativa, com participação de todos, não há dúvida boba e não há experiência sem importância.

Inicio oficialmente, e agora com clareza do que eu quero atingir com esse novo projeto, o projeto chamado Se Joga Na Viagem.

E aí, vamos viajar?

#Blog #Introdução #Início

Posts Relacionados

Ver tudo
POSTS RECOMENDADOS